• R. Adelaide Zangrande, 141
  • Jardinópolis, SP - Brasil

Médicos encontram carrapato em ouvido de menino e fazem alerta

Um menino de 9 anos do estado de Connecticut, nos EUA, procurou o hospital infantil da cidade de New Haven depois de sentir uma sensação estranha no seu ouvido direito. Ele passou alguns dias ouvindo um zumbido. O garoto não sentia dor, conseguia ouvir perfeitamente e disse aos médicos que não havia feito nada nos últimos dias além de brincar na parte externa da escola.

Quando um dos médicos do hospital examinou o ouvido, descobriu algo muito incomum. Um carrapato estava preso na membrana do tímpano do menino, cercado de tecido inflamado. Erik Waldman, responsável pelo caso, tentou remover o parasita, mas não conseguiu.

Segundo um estudo publicado a respeito do caso, a remoção de um corpo estranho de uma criança é sempre difícil, mas foi pior nesse caso. A “boca” do carrapato, que suga o sangue do hospedeiro, estava presa na membrana e puxar o animal para fora do ouvido do menino causaria muita dor e provavelmente rasgaria a membrana, o que poderia prejudicar a audição.

Não remover o carrapato também teria consequências ruins, já que com o tempo o menino passaria a ter problemas de audição e o tímpano poderia ser perfurado. Para a remoção, o menino teve de ser operado para que os médicos pudessem usar ferramentas muito precisas para conseguir “desprender” o parasita. Depois da remoção, os médicos identificaram o tipo de carrapato: um carrapato de cachorro, muito comum em algumas partes dos Estados Unidos.

O menino foi tratado com antibióticos diretamente no ouvido para curar qualquer lesão que a retirada pudesse ter causado. Um mês depois do procedimento, a membrana do tímpano já havia se reparado normalmente, a audição estava perfeita e o menino não desenvolveu qualquer tipo de doenças ou infecções.

Segundo especialistas, não é comum que um carrapato adulto se fixe em locais como o ouvido, principalmente pelo fato dele já ter um tamanho grande e ser perceptível pelas pessoas. Em entrevista à rede CNN, Lorenza Beati, bióloga da Georgia Southern University, afirma que a melhor maneira de se proteger contra os carrapatos é usar roupas apropriadas – calças, camisetas de manga comprida e sapatos fechados – em locais ao ar livre e sempre usar repelente.

“Sempre tome banho no máximo duas horas depois de voltar de um passeio ao ar livre para conseguir remover algum carrapato que ainda não tenha se fixado na pele. Caso perceba algum carrapato em sua pele, remova-o o mais rápido possível com uma pinça e limpe a área com álcool. Não se esqueça também de sempre aplicar produtos antipulgas e carrapatos nos cachorros e gatos”, explica.

Fonte: Claudia Abril